segunda-feira, 28 de março de 2011

E se (...)


E se o sol acabar de raiar os nossos dias, e se a lua parar de iluminar as nossas noites, e se a chuva sonhar em findar para sempre, e se as flores resolverem deixar de florir todas as manhãs, e se todos os pássaros deixassem de cantar, se o mar deixasse de receber todas as nossas reflexões e acabar por dar fim às suas maravilhosas ondas, dar fim à sua rebentação, encher de tristeza e “adormecer” permanentemente, e se o sorriso parasse de ser esboçado por todo os mundo, se todos os corações parassem subitamente de bater, todas as mentes decidissem parar de pensar, e se todos os sábios parassem de criar, se todas as crianças estranhamente parassem de brincar, e se todos os ventos encerrassem os seus sopros, se todas as arvores parassem de crescer, e se todas as estrelas resolvessem sumir eternamente?

Por fim, como será que o mundo ficará? Como será que eu ficarei? Como será que tu ficarás? Como será que cada qual ficará sem poder sonhar, se apaixonar ou se desiludir e chorar até mais não (sim, porque até isso se torna bom, até de chorar o ser humano sente falta).

Peço que me deixem apenas a mim e a ti, aos meus e aos teus sentimentos, às minhas e às tuas lágrimas, aos meus e aos teus carinhos, peço que o sol imita apenas um raio por dia para iluminar as nossas vidas, que me deixem apenas uma estrela para quando me perder, ela me possa guiar até ti, apenas o meu sorriso para te poder dar os bons dias bem encarada, apenas um sábio para criar o nosso futuro, apenas um brinquedo para que as nossas crias possam ser felizes, apenas uma flor, que não morra nunca, para que tu ma possas oferecer, apenas um pássaro para que a melodia não caia no esquecimento, apenas uma onda para que possamos mergulhar, apenas um sopro para que possamos sentir uma brisa todas as manhas, somente uma arvore para que eu possa gravar os nossos nomes, apenas meros pingos de chuva para que possamos aproveitar o nosso momento romântico, apenas e só um sonho, um pensamento, uma fragilidade, um sentimento!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Quero...


Quero sentir-me livre, voltar a sentir-me viva, olhar para trás e não sentir tristeza pelo que aconteceu, quero aquela pessoa especial comigo para partilhar com ela todas as alegrias que viver, todas as loucuras que passar, todos os caminhos que percorrer, pode não ser do meu lado, mas quero tê-la comigo.

Quero poder voltar a apaixonar-me, quero aprender a não magoar, quero secar estas lágrimas, quero esboçar um sorriso sincero, quero chorar de rir, quero sair daqui, quero reviver momentos, quero ver pessoas que já não vejo à anos, quero ir à Alemanha, quero ir ao mc com as meninas, quero passar aquelas noites malucas com os meus, quero andar de baloiço, quero passar um dia inteiro a ver filmes contigo no sofá, quero ir à praia num dia de chuva, quero levar-te a ver uma estrela cadente, quero andar uma tarde inteira à chuva, chegar a casa, tomar banho e ir descansar a teu lado, quero viver num país diferente, quero visitar um outro planeta, quero conhecer marcianos, quero ser amada, quero que alguém me prepare um jantar romântico, quero um monte de coisas.........

-> Mas, querer querer, queria ele de volta, mas como isso não é possível peço estas pequenas coisas.

QUERO VIVER DE NOVO!!!

sábado, 8 de janeiro de 2011

Um dia...

Um dia serei eu…

Um dia aproveitarei melhor cada dia…

Um dia conseguirei perceber que acertei…

Um dia perceberei o quanto errei…

Um dia olhar-nos-emos…

Um dia alcançar-nos-emos…

Um dia seremos um…

Um dia ficarei sem palavras…

Um dia também tu ficarás sem palavras…

Um dia ficaremos exactamente assim

Um dia tu perceberás o que o meu olhar quer dizer…

Um dia eu perceberei o que o teu quer dizer…

Nesse dia conversaremos apenas com o olhar, sem palavras, e aí, como o olhar não discute saberemos que o que ele quer dizer é: Eu Amo-te…

Aí acreditaremos mais em nós, e conseguiremos ser mais do que um, seremos dois, nós e o nosso mundo…

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011


Sabem o que é ela estar a escrever isto, com os olhos semi-serrados, cheia de sono, mas quando os fecha só consegue pensar no amanha e não dorme?

Como vai ela conseguir? Como vai ela agir? Como vai ela ter coragem de sorrir?

Continuando…

O relógio de sua casa dá 5 badaladas, são 05 da manhã e a pobre menina não dorme, tenta arranjar 1002 maneiras para se distrair, mas quanto mais as coisas que fazia, menos sono tinha e mais pensamentos a apavoravam…

Após tantas tentativas resolve olhar para o relógio, são 05h50, a pobre menina tem de dormir um pouco, ela tem de conseguir, tem de estar preparada para o dia seguinte, desliga tudo e fica pensando, não no que fazer, mas sim em tudo pelo que o seu príncipe encantado e ela haveriam passado juntos… Tantas recordações (…) um enorme sorriso é esboçado, tranquilizada, a menina pensa agora, não adormecer, pois o despertados está quase a chamar…

Por fim a menina é traída pelos seus olhos, mas quando por fim dá por si, toca o despertador, são 06h30 e ela houve “ E cada vez que eu fujo eu me aproximo mais”, está na hora de levantar e começar a arranjar…

(…)

O dia dela estava a ser muito pouco normal, primeira aula não existiu nenhum bom dia especial, não o típico beijinho de e.f.. A aula decorria e ela não conseguia tirar os olhos dele…

Com o prosseguir do dia ela teve o momento mais feliz dos últimos dias, ela queria, queria mesmo que aquilo tivesse acontecido, que o combinado fosse devido, embora ela saiba que não merece, ela quer de verdade.

O fim das aulas chegou, o momento porque ela ansiava parecia que se aproxima, ela esperava, esperava um sinal, uma palavra…

Ela deu por terminada a “ilusão”, voltou, e se juntou aos seu, que, mais uma vez, foram magníficos e se apresentavam bastante prestáveis…

Sabe que agora, lhe resta esperar, esperar que aconteça algo que altere o seu sentimento ou a forma como ele é dado.

Ela gosta, gosta de verdade

Mas ela erra, erra demais

Uma coisa garanto, quando ela o olha nos olhos sente que NUNCA, NADA foi em vão!! $:

Porque tudo o que é bom dura o tempo certo para ser inesquecível, mas nem sempre o necessário para ser eterno =(